Unhas: Como e por que um violonista deve cuidar delas?

unhas-violão-1024x682 Unhas: Como e por que um violonista deve cuidar delas?

As unhas são essenciais para quem deseja aprender a tocar violão, por isso o violonista precisa além de cuidar do seu instrumento, cuidar também das suas unhas. Elas são importantíssimas para o seu desenvolvimento com o instrumento e nesse texto nós vamos te explicar a razão disso.

Um violinista tem o arco para atacar as cordas. Um percussionista usa baquetas para atacar a bateria. Por sua vez o violonista (músico que toca violão) diversas possibilidades: dedos, unhas, palhetas e a combinação dedo e unha. A técnica de palheta, mais utilizada por guitarristas também tem sido efetuada pelos violonistas, no entanto, as técnicas para violão mais utilizadas são as técnicas com a unha, o dedo e a combinação dedo-unha.

O violonista Francisco Tárrega em seus estudos sugere que para o violonista clássico a melhor técnica a ser desenvolvida é a técnica exclusivamente do ataque com os dedos, mas essa técnica hoje conta com poucos adeptos. Atualmente, os professores de violão clássico e popular, utilizam as técnicas de unha e dedo-unha, fazendo com que seja fundamental o cuidado com elas afim de atingir os seus objetivos.

UTILIZANDO AS TÉCNICAS UNHA E DEDO-UNHA

Para deixar o texto mais claro, antes de falar sobre o cuidado com as unhas, é importante explicar as técnicas de unha e dedo-unha. A técnica de unha, sugere que o violonista ataque as cordas do violão exclusivamente usando as unhas. Com isso, o som produzido será mais metálico, semelhante ao som de uma palheta. Já a técnica dedo-unha, sugere que o violonista toque nas cordas utilizando parte do dedo e parte da unha. Então para você entender (levando em consideração que o músico é destro):

  • Para a técnica de dedo – Unhas curtas na mão direita
  • E para técnica de unha – Unhas grandes na mão direita
  • Já a técnica dedo-unha – Unha tamanho moderado na mão direita

O formato ideal da unha para violonistas no caso do uso da unha, é que ela acompanhe o formato do seu dedo. As unhas quadradas ou muito pontudas, prejudicam a sua performance, pois “agarram” a corda, prendendo seu dedo e diminuindo seu tempo de ataque.

Já no que se trata da mão esquerda, que a mão do braço do violão, as unhas devem ser curtas. Lembrando que caso o violonista seja canhoto e toque o violão de forma contrária, inverte-se a recomendação para as mãos.

CUIDADOS COM AS UNHAS

Existem alguns cuidados interessantes que o violonista precisa ter quando o assunto é unha. Segue um breve checklist:

  • Ter o seu próprio Kit Unha e andar com ele sempre que for tocar. Este kit é composto de: lixa de unha comum (tirar o excesso), lixa d’agua nº 400 (para tirar a rebarba que fica debaixo da unha), lixa d’agua nº600 (para dar o polimento);
  • Nunca deixar a unha quebrada por muito tempo;
  • Em caso de unhas fracas, procurar um dermatologista.

TENHO UNHAS FRACAS QUE QUEBRAM SEMPRE

Existem alguns fatores que fazem a unha ser fraca e quebradiça. Em alguns casos podem ser sintomas de algo bem mais grave. Abaixo listamos alguns:

  • Hipotireoidismo e Hipertireoidismo
  • Anemia
  • Deficiências Nutricionais
  • Doenças dermatológicas
  • Excesso de contato com produtos de limpeza
  • Uso excessivo de acetona
  • Roer unhas

Existem também alguns medicamentos que podem ser usados para fortalecer as unhas. Alguns deles você pode usar sem a prescrição médica, mas lembrando que é o dermatologista o mais indicado para verificar os sintomas e prescrever uma medicação.

  • Base para unhas fracas (consulte o dermatologista para que ele prescreva a melhor base para você usar. Algumas contém substâncias que podem fragilizar ainda mais suas unhas)
  • Remédio para unhas fracas – Um dos mais famosos remédios do tipo é o Pantogar. Ele contém uma série de minerais e vitaminas, como a queratina e o pantotenato de cálcio, que realmente ajudam a fortalecer a ponta das unhas. Outros medicamentos à base de biotina e silício orgânico também trazem ótimos resultados no tratamento da fragilidade.
  • Suplementos para unhas fracas
  • Produtos hidratantes

Agora que você já sabe como cuidar adequadamente das suas unhas, resta estudar e tocar bastante. Já pensou em estudar violão? Que tal conhecer o INFOMUC? Agende já sua visita e ganhe uma aula experimental gratuita! https://escola-de-musica.infomuc.com.br/index.html


Acesse:

Instituicional: https://infomuc.com.br 
Escola de Música: https://escola-de-musica.infomuc.com.br 
Produção Musical: https://producao-musical.infomuc.com.br

Estamos no facebook: https://www.facebook.com/INFOMUCOFICIAL 
Siga-nos no Instagram: https://www.instagram.com/infomucoficial
Se inscreva em nosso canal do Youtube: http://bit.ly/YOUTUBEINFOMUC

Cifras: saibam o que são e como utilizar

Todo mundo já ouviu falar de cifras. Quem começa a tocar violão logo se depara com elas. Mas o que são? O que significam? Como tocar usando cifras? Para responder a estas questões, preparamos uma espécie de tira-dúvidas a respeito deste assunto. Vamos lá?

Eu sempre digo que cifras é uma espécie de notação musical. Uma espécie de língua que só músico entende. Quem aprende cifras, aprende uma nova linguagem, pois basta vê-las e ele já sabe o que significa. É como aprender inglês ou francês, por exemplo. No início pode parecer algo muito complicado, mas na medida que você vai se familiarizando, fica cada vez mais fácil.

Se eu pudesse definir o que são cifras, eu diria que as cifras musicais nada mais são do que um conjunto de símbolos, que identificam os acordes.

O que são acordes?

Acordes são um conjunto de notas tocadas ao mesmo tempo. Quando você toca em um instrumento três notas ao mesmo tempo, você faz um acorde. Toda música tem um conjunto de acordes que faz a harmonia da música.

Em uma música, podemos dizer que o cantor ao interpretar uma canção, ele faz o que chamamos de linha melódica. Já o violão ou o teclado, quando “acompanha” o cantor, faz a linha harmônica da música. As cifras ajudam o músico a identificar qual o acorde tocar. Porém para isso, é preciso entender as letras e as extensões que compõem os acordes.

As letras utilizadas nas cifras e as notas correspondentes

O aspecto mais importante das cifras são as letras que variam de (A a G). Cada letra representa uma nota musical. Veja:

A – LÁ
B – SI
C – DÓ
D – RÉ
E – MI
F – FÁ
G – SOL

Normalmente quando pensamos em uma escala, geralmente pensamos em uma escala de Dó Maior (que a escala natural). Mas na época em que as cifras foram inventadas, a escala mais utilizada era a escala de Lá Maior. Por isso a letra A corresponde ao Lá Maior. As outras seguem conforme a sequência.

Conhecendo as extensões da cifra:

As extensões são símbolos que unidos as letras já citadas, ajudam você a identificar o acorde com mais exatidão. Caso a música peça um acorde mais incrementado, você verá além das letras, alguns símbolos como por exemplo:

# – Sustenido
b – Bemol
o ou dim – Diminuto
+ – Aumentado
alt – Alterado (quinta)
m – Menor
maj7 ou 7M – Acorde sétima maior
7 – Acorde com sétima menor
4 – Acorde com quarta
sus4 – Acorde com terça suspensa e quarta adicionada
6 – Acorde com sexta
9 – Acorde com nona
13 – Acorde com décima terceira

Montando a grafia de um acorde em cifras

Quando você entende todas as letras e símbolos, montar a grafia de um acorde fica muito fácil.

C – Acorde de Dó Maior
Cm – Acorde de Dó Menor
C#7 – Acorde de Dó Sustenido com sétima menor
C#m7 – Acorde de Dó Sustenido menor com sétima menor
Db – Acorde de Ré Bemol
G7/9 – Sol com sétima menor e nona

Diferente do que muita gente pensa, são vários os instrumentos que se utilizam das cifras e não apenas o violão. Na verdade, todos os instrumentos harmônicos (violão, teclado, cavaquinho, piano, etc) podem se utilizar delas para “acompanhar” uma determinada música.

Em um próximo texto, falaremos sobre os diagramas de acordes, que são imagens que representam o braço de um violão e o local onde os dedos devem ser colocados.

Grande abraço e até a próxima!

QUAL O MELHOR VIOLÃO PARA INICIANTES?

Qual o melhor violão para iniciantes?

O melhor violão para iniciantes, nem sempre é o mais caro ou o mais moderno. Quando você vai comprar o seu primeiro violão, é normal ficar perdido diante de tantas ofertas ou achar que o violão mais caro é o ideal para o seu início. Por isso vemos muita gente que vai começar a tocar violão, ter um violão caríssimo e desistir no início. E foi pensando nisso que nós do INFOMUC criamos esta matéria para você. Mas antes de mostrar as opções escolhidas, é necessário falar um pouco mais sobre este instrumento, para que você conheça bem como ele é feito e quais são as suas partes.


As partes do violão

A primeira coisa que se deve considerar em um violão é a madeira com a qual ele é feito. É ela a responsável por dar ao instrumento uma sonoridade diferenciada. As partes de um violão são feitas com madeiras diferentes e depois coladas. Elas são: o fundo, a lateral e o tampo. Como cada parte é feita com uma madeira diferente, é comum ver violões com preços diferentes, levando-se muito em consideração as madeiras com as quais o violão foi confeccionado.

Um outro aspecto com relação ao violão é a questão da ressonância. Quando um violão é confeccionado, seu corpo se transforma em uma espécie de caixa acústica. Isso faz com que o som seja mais forte, mais cheio e mais intenso. A isso nós chamamos de caixa de ressonância. A madeira com que o violão é confeccionado, interfere muito nesta caixa de ressonância, e esta por sua vez interfere na qualidade do som produzido.


Braço e escala do violão

O braço e escala podem ser feitos ou não com a mesma madeira. O braço se divide no braço propriamente dito e a escala. A escala é a parte da frente do braço, onde vemos os trastes, feita com uma madeira mais fina. O braço propriamente dito é o restante da madeira que o compõe.

Se você procura um violão para iniciantes, uma boa dica é procurar um violão cujos trastes 
não sejam muito altos. Quanto mais alto os trastes, mais força o violonista fará.


Entre a escala e o braço propriamente dito, alguns violões tem uma barra de metal chamada tensor. Ele serve como um reforço para o braço. Quando esticamos as cordas do violão, elas geram uma força no braço que muitas vezes tende a mexer na estrutura da madeira. Graças ao tensor, isso não acontece.

O tensor pode ser ajustável ou não. No entanto o ajuste desse tensor é sempre feio por um luthier (técnico de violões). É importante frisar que o braço do violão é projetado para um determinado tipo de cordas, de modo que se o violão tem cordas de nylon, o braço dele foi regulado para esse tipo de corda. Usar cordas diferentes pode fazer com que o braço do seu violão tenha problemas.

Caso você tenha um violão com cordas de aço e deseja colocar cordas de nylon, antes você deve levar a um luthier para que ele verifique se o seu violão tem um tensor ajustável ou se outro tipo de reparo pode ser feito.


Tipos de Corda

Já falamos disso com detalhes em um outro post (que você pode conferir aqui), mas resumidamente podemos dizer que as cordas de nylon são mais flexíveis, mais leves, e permitem maior facilidade para apertá-las e para fazer dedilhados. O violão clássico se utiliza desse tipo de corda.

Por sua vez, as cordas de aço são menos flexíveis. Geralmente se usa palheta para tocar esse tipo de corda. O iniciante sofre um pouco para aprender a interagir com violões que usam aço. Sua principal vantagem é a sonoridade.

Se você está iniciando no mundo do violão, opte por cordas de nylon com uma tensão mais leve. Porém se você comprar um violão com cordas de nylon, jamais tente colocar cordas de aço, sob o risco de perder seu violão!


Violão para crianças

Existem alguns modelos feitos especificamente para crianças. São violões com dimensões menores, especialmente desenhados para se adequarem ao estudante infantil. Vou citar alguns exemplos:

A Giannini possui o modelo GN-R que é para crianças de 03 a 06 anos. Possui também o modelo GN-6 que é para crianças de 06 a 09 anos. A Di Giorgio possui o modelo Piccolo, que também é indicado para ensino infantil.

Mas fique atento! Com relação aos violões infantis, tenha em mente que provavelmente se seu filho (a) continuar os estudos (que faço votos sinceros que sim!), você terá que trocar o instrumento no futuro para um maior. Dito isso, passemos as melhores indicações para violões para iniciantes. Levamos em consideração o custo/benefício do violão, pensando em pessoas que estão começando o estudo do instrumento. 


Violão para iniciantes – Linha infantil – Nossa indicação

1. Di Giorgio Piccolo

  • Dimensões: Caixa de ressonância 42cm
  • Tampo: Oregon Pine
  • Fundo: Pau Ferro
  • Lateral: Pau Ferro
  • Escala: Alpaca

2. Giannini GN-6 ( Indicado para crianças de 06 a 09 anos)

  • Tampo: Spruce
  • Fundo: Basswood
  • Lateral: Basswood
  • Braço: Chinese solid wood
  • Escala: Rosewood


Violão para iniciantes acima de doze anos

Esses modelos de violões possuem boa qualidade para o estudo de iniciantes.

1. Di Giorgio estudante n° 18 (Um dos violões mais indicados para estudante)

  • Tampo: Oregon Pine
  • Fundo: Pau Ferro
  • Lateral: Pau Ferro
  • Escala: Alpaca

2.  Giannini GN-15 (Violão da série Sonicx da Giannini)

  • Tampo: Sitka Spruce
  • Fundo: Linden
  • Lateral: Linden
  • Braço: Solid wood
  • Escala: Rosewood

3. Giannini N-14 (Violão da série Start da Giannini)

  • Tampo: Linden
  • Fundo: Linden
  • Lateral: Linden
  • Braço: Catalpa
  • Escala: Maple Escurecido


Violão para iniciantes de violão clássico

Esses modelos de violões são um pouco mais caros mas possuem ótima qualidade. Indicados para iniciantes de violão clássico.

1. Giannini GN-17 (Violão da série Estudo da Giannini)

  • Tampo: Sitka Spruce
  • Fundo: Sapelle
  • Lateral: Sapelle
  • Braço: Nato com tensor
  • Escala: Indian Rosewood


2. Eagle DH-69

  • Tampo: Spruce
  • Fundo: Mogno
  • Lateral: Mogno
  • Braço: Mogno Oriental
  • Escala: Jacarandá

3. Yamaha C40M

  • Tampo: Spruce
  • Fundo: Meranti
  • Lateral: Meranti
  • Braço: Nato
  • Escala: Rosewood (Jacarandá)

Violões para iniciantes com cordas de aço

Citamos acima apenas violões com cordas de nylon como sugestões de melhor violão para iniciantes porque os violões com cordas de aço são mais difíceis para o iniciante “apertar” as cordas. Porém os de aço são os preferidos por pessoas que gostam de tocar e cantar junto (modo popular). É possível cantar e tocar com um violão de nylon também, sem problemas. Mas muitas pessoas preferem o de aço porque a maioria das músicas que ouvem nas gravações dos seus artistas preferidos é feita com violões com cordas de aço. Isso por causa do volume e do brilho das cordas que ressalta frequências mais agudas nesse violão.

Então, muitos iniciantes começam com cordas de aço. Mas é um risco: o aluno pode sentir dificuldade e não se adaptar ao violão de aço. E, por conta disso, desanimar nos estudos. Seria interessante o aluno experimentar o violão de cordas de aço para sentir se consegue se adaptar ao instrumento antes de comprar.

Dito isso, como dica de violão com cordas de aço fica o Tagima Kansas:

1. Tagima Kansas

  • Tipo de violão: Elétroacústico
  • Formato do corpo: Folk com cutway
  • Tampo: Spruce
  • Fundo: Sapele
  • Lateral: Sapele
  • Cavalete: Rosewood
  • Braço: Mogno
  • Escala: Rosewood
  • Captação: Piezo
  • Pré: Tagima TEQ-5, ativo de 5 bandas e afinador
  • Controles: Volume, grave, médio, agudo, presence, brilliance

E por fim uma última dica: mesmo que o violão tenha uma linha de série como mostramos acima nunca um violão é igual ao outro. Portanto, mesmo que você esteja procurando um violão para iniciantes, experimente o violão antes de comprar. Sinta o seu som, perceba a força que você coloca nas cordas para emitir a nota desejada, observe a ressonância dele e todos os seus atributos. Se você já comprou um instrumento ou ganhou de presente e sente dificuldades com ele, vale a pena levá-lo a um Luthier para que ele possa deixar o violão mais fácil de manusear.

Estas são apenas algumas indicações. Escolha a vontade! Mas lembre-se: Depois de escolher seu violão, não deixe de visitar o INFOMUC e agendar uma aula experimental gratuita.  Temos professores prontos para explorar todo o seu talento musical, transformando você em um músico profissional.

APRENDER A TOCAR VIOLÃO: O QUE DE FATO É NECESSÁRIO?

Para aprender a tocar violão, são necessárias três coisas: paciência, persistência e constância.
Quando eu comecei a aprender a tocar violão, ouvi uma frase que nunca esqueci: “Um violão é uma segunda namorada. Trate-o com carinho e esteja sempre com ele”. Quando alguém me pergunta o que seria necessário para aprender a tocar violão, eu sempre digo que são necessárias três coisas: paciência, persistência e constância.
Quem disser que você vai aprender a tocar violão da noite para o dia estará mentindo para você. Existem fatores que podem ou não acelerar o seu desenvolvimento e aprendizado com o instrumento. Um exemplo desses fatores são o professor com quem você estuda, o instrumento que você utiliza e o tempo e a frequência com que você estuda. Mas mesmo assim é preciso ter paciência com o seu ritmo de aprendizado. É importante também ser persistente com os exercícios e constante (de estudar sempre). É necessário praticar todos os dias pelo menos de 40 minutos a 1h30 (óbvio que isso vai do seu tempo e disponibilidade).


Mas o que eu devo estudar?

Bom esta resposta depende de muitos fatores. Você estuda em uma escola ou tenta aprender sozinho? Deseja estudar violão clássico ou popular? Tem algum conhecimento musical ou não? Eu particularmente defendo a ideia que todo mundo que queira aprender a tocar violão (ou seja, um iniciante), procure uma escola ou até mesmo um professor de música. Se você tem uma certa experiência e um certo domínio do instrumento, até é possível que você possa estudar sozinho. Mas o inciante precisa realmente de um bom professor. E por que?
Quando você aprende sozinho, você desenvolve alguns vícios que posteriormente te impedirão de avançar no domínio do instrumento, além de comprometer a sua virtuose. Já o professor te ajudará a começar do jeito certo. No começo, a pessoa que aprende sozinha pode até tocar a primeira música mais rápido. Porém em um determinado período do aprendizado esse aluno “autodidata” vai parar de avançar. Isso acontece por que ele não aprendeu as técnicas certas. Já o aluno que tem um professor vai avançar gradualmente e sempre. O professor além de ministrar os exercícios, observará seu rendimento, corrigindo erros e vícios antes que você se acostume com eles.
Se você deseja estudar sozinho, realmente não sei o lhe dizer o que seria melhor. E nem digo isso por mal. É por que realmente não tenho como saber o que você já aprendeu ou o que deseja aprender. Mas se você é iniciante e opta por uma escola como o INFOMUC, a dica é estudar tudo que o professor mandar. E mesmo se você em um determinado momento achar o exercício entediante ou sem sentido, continue estudando. No momento certo o professor vai lhe mostrar não apenas os avanços, mas o sentido de todo aquilo que ele ensinou. E você avançará bem mais rápido no estudo do seu instrumento do que resolvesse aprender por revistinhas ou por métodos de internet.
Quer fazer uma experiência interessante? Por que você não marca uma aula experimental de violão clássico ou popular aqui no INFOMUC? Temos professores preparados e habilitados para ensinar a você todos segredos do instrumento. Que tal a ideia?

CORDAS DE VIOLÃO: COMO ESCOLHER A CORDA CERTA?

Como escolher as cordas do violão?


Trocar as cordas de violão não é uma tarefa tão difícil assim. Porém escolher a corda certa para o seu instrumento pode ser uma tarefa complicada. É preciso entender uma máxima: cada violão precisa de um determinado tipo de corda. Você não pode simplesmente pegar um encordoamento e sair trocando simplesmente por que seus dedos doem. Por que assim, você pode prejudicar o seu violão. Então para ajudar você, o Blog do Infomuc preparou um dossiê com algumas informações para você usar na hora de escolher o melhor encordoamento para o seu instrumento.


AS CORDAS DO VIOLÃO DEPENDEM DE QUE AFINAL?

Quando um violão é feito, ele já tem uma predefinição: ou será de cordas de aço ou de nylon. Cada violão é projetado para a tensão de um determinado tipo de corda. Se você usa corda de nylon em um violão feito para cordas de aço, dificilmente irá extrair o som adequado para ele. Além do mais, existe a possibilidade de você danificar seu instrumento. Por isso é importante ter essas informações ainda na loja, quando você comprar o seu violão. Do contrário, é interessante levar seu instrumento a um luthier para que ele lhe indique o melhor encordoamento para ele.


QUAL O CALIBRE EU DEVO ESCOLHER?

Aqui é onde as coisas ficam complicadas. As cordas do violão (seja aço ou nylon) tem uma grande variedade de calibres. Cordas com uma calibre mais pesado, em geral tem mais tensão um som mais bonito, porém exigem mais do violonista. Esse calibre se reflete no diâmetro da corda.

Normalmente, as cordas de diâmetros mais leves ou finos são mais fáceis de tocar, mas podem quebrar mais facilmente. As cordas com o diâmetro mais pesado podem ter um som mais completo, mais altas e são mais difíceis de quebrar. Em contrapartida, são mais difíceis de tocar. Aqui está uma visão geral dos conjuntos de cordas:

  • Extra light: .010 .014 .023 .030 .039 .047
  • Custom light: .011 .015 .023 .032 .042 .052
  • Light: .012 .016 .025 .032 .042 .054
  • Medium: .013 .017 .026 .035 .045 .056
  • Heavy: .014 .018 .027 .039 .049 .059


Então, como você sabe qual calibre irá ser o certo para você você? Aqui estão algumas dicas para ajudar você.


TAMANHO DO VIOLÃO –  Seu violão é daqueles maiores (chamados jumbo) ou é um violão de porte normal? Normalmente, um violão de de corpo menor responderá melhor com cordas de calibre mais leves. Se o seu violão é grande, cordas com um calibre maior terão um efeito melhor.


TONS MAIS GRAVES OU AGUDOS – Cordas mais pesadas tendem a enfatizar os tons mais graves do violão. Por sua vez, as cordas mais claras são mais agudas e doces.


ESTILO DE TOCAR –  Na hora de tocar, você toca com os dedos, ou prefere palheta? Normalmente, as cordas mais leves são mais fáceis de tocar com os dedos (violão clássico por exemplo). Se você gosta mais de pop ou rock, você vai querer cordas mais pesadas. Se você tocar os dois, experimente um conjunto médio, que tenha uma pontuação mais pesada nas primeiras cordas e mais clara nas cordas de baixo.


A IDADE DO INSTRUMENTO – Se você tem um instrumento vintage, tenha cuidado ao colocar cordas mais pesadas sobre ele. As cordas mais pesadas pedem uma tensão maior, e por isso e podem quebrá-lo.


QUAL MATERIAL ESCOLHER?

Há quem pense que uma corda é apenas uma corda. Mas quem pensa assim, pensa errado! Existem vários tipos de materiais para a fabricação de cordas. O material com o qual a corda é confeccionada, pode afetar sua sonoridade e a sua durabilidade.

  • Bronze: Apesar do nome, as cordas de bronze são confeccionadas com 80% de cobre e 20% de zinco e são usadas para todos os estilos. Com um tom de toque claro e brilhante, essas cordas podem envelhecer rapidamente devido à tendência do bronze de oxidar.
  • Bronze de fósforo: São as mesmas “cordas de bronze”, só que com o fósforo adicionado. É uma corda brilhante, porém é mais quente e mais escura que as cordas de bronze. O fósforo amplia a vida dessas cordas.
  • Latão: uma corda de som brilhante e metálica.
  • Cordas de seda e aço: produzem um som macio e suave. Eles oferecem menos tensão, e por isso são boas para violões vintage que exigem cordas especiais. Elas tem uma sonoridade menor e são menos duráveis,porém são mais fáceis de tocar.


E AS CORDAS DE NYLON?

As cordas de violão clássicos (ou cordas de nylon) também são feitas em diferentes tensões. Estas geralmente consistem em baixa tensão também referida como tensão moderada ou leve, normal ou média, e tensão rígida ou alta. A tensão baixa ou leve é mais fácil de tocar, mas você pode obter um pouco de zumbido. Experimente alguns e veja o que lhe é melhor.


MATERIAIS

Sobre o material para as cordas de violão de nylon, é importante frisar: estas podem ser feitas com nylon transparente ou retificado. As cordas agudas também são feitas de fibra de carbono. As cordas do baixo são principalmente feitas de fio de bronze ou fio de cobre banhado a prata enrolado em torno de um núcleo de fios finos.


REVESTIMENTOS E TRATAMENTOS

Atualmente, a tecnologia de cordas progrediu muito. Hoje as empresas oferecem cordas muito mais duráveis do que há tempos atrás. As cordas revestidas podem são menos brilhantes. Mas eles podem durar três ou quatro vezes mais. Você também pode encontrar cordas que foram criogenicamente congeladas, o que parece prolongar a vida sem diminuir o tom ou sustentar.


COM QUAL REGULARIDADE VOCÊ DEVE TROCAR A CORDA?

Provavelmente mais do que você tem trocado! O som que um violão tem com novas cordas é realmente diferente! Se você estiver tocando muito regularmente, você pode querer mudar a cada semana. Se você for um tocador ocasional, experimente uma vez a cada dois meses. Se você limpar seu violão e lavar as mãos antes de tocar, suas cordas podem durar um pouco mais.


CONTINUE TESTANDO!

Eu sei que é confortável ficar com as mesmas cordas. Porém é bom alternar sempre as cordas que você coloca em seu violão, especialmente se você não tem feito muito isso. Existem algumas opções de cordas novas realmente excelentes que você deve verificar. Faça o teste e descubra que cordas poderão atender melhor você.