QUAL A DIFERENÇA ENTRE CONTRABAIXO, BAIXO E BAIXO ELÉTRICO?

Qual a diferença entre contrabaixo, baixo e baixo elétrico?

Baixo, contrabaixo ou baixo elétrico são a mesma coisa? Há quem defenda que essas nomenclaturas se referem ao mesmo instrumento. Outros dizem que cada nomenclatura se refere a um instrumento diferente e preferem chamar cada instrumento pelo nome. Neste artigo vamos entender a razão de toda essa confusão. 


Contrabaixo

Quando se fala em contrabaixo, geralmente falamos de um instrumento acústico usado com muita frequência na música clássica. É o segundo maior e mais grave dos instrumentos de cordofone. Seu som é produzido pela vibração das cordas ao ser friccionada com um arco resinado, porém, pode também produzir o som se pressionado com os dedos, uma técnica chamada de pizzicato. Ele pode ser tocado de pé ou sentado por causa de seu grande tamanho.
Suas notas escritas soam uma oitava abaixo do que são escritas para evitar acrescentar linhas adicionais na pauta ou pentagrama.
Hoje em dia é utilizado nas orquestras como suporte para o violino e a viola. Usa-se também no rock, jazz, tango e sobretudo na música clássica.


Baixo ou Baixo Elétrico

Nesse caso estamos falando de um instrumento que bem mais recente que surgiu apenas em 1951 (lançado pelo americano Leo Fender). Este instrumento é muito usado desde então e se popularizou depois que as bandas de rock começaram a fazer sucesso. O baixo elétrico é muito usado em pop, jazz, rock, metal e funk. Sempre soa uma oitava abaixo das notas apresentadas na pauta. Ele precisa estar conectado a um amplificador para fazer sons. Desde os anos 50, ele substituiu o contrabaixo como o instrumento da seção rítmica. Quem tocar o baixo estabelece o campo harmônico e marca o tempo ou pulso rítmico.
Atualmente ele é usado como instrumento de acompanhamento ou como instrumento de solo na maioria dos estilos de música popular do mundo. Sua amplificação é produzida por meio de captadores eletromagnéticos e não com um tampo.


O que os torna tão similares?

Basicamente os nomes e o fato de produzirem um som grave, além de ambos serem responsáveis por estabelecerem o campo harmônico da música e marcar o tempo ou pulso rítmico.


Principais diferenças

Agora que você conhece o estilo dos dois instrumentos, vamos resumir aqui as principais diferenças:

  • Contrabaixo não requer amplificação;
  • Baixo elétrico necessita de amplificação;
  • Contrabaixo é mais usado na música clássica ou em grupos de jazz;
  • O baixo elétrico é mais usado em bandas dos mais diversos gêneros;
  • O braço do contrabaixo é mais suave;
  • O braço do baixo elétrico tem trastes como o violão;
  • O contrabaixo é sintonizado por quartas e é mais grave do que o baixo.

Com essas dicas, fica muito mais fácil entender a diferença entre os dois instrumentos, muito embora sejam bem parecidos.

Aqui no INFOMUC temos aula de baixo elétrico. Nossos professores estão prontos para ensinar você todos os truques deste instrumento, fazendo que você domine totalmente todas as técnicas referentes ele. Agende uma aula experimental gratuita e venha estudar conosco!